Estudo mapeia investimentos com comunicação em franquias de alimentação

As revistas são o veículo mais escolhido para publicidade, e 97% das franquias cobram fundo de comunicação.Mesmo com a contínua expansão da internet e das mídias digitais como meio de comunicação, as revistas lideram a preferência para publicidade das franquias de alimentação. A referência é do estudo Panorama Global das Franquias do Setor de Alimentação, realizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Utilizadas por 87,8% das marcas, as revistas são o principal meio de comunicação e publicidade das franquias do setor de alimentação. A internet é preferência de 65,9% das franquias, jornais e rádios são opção de 63,4%, outdoors 61% e televisão 41,5%. A pesquisa aponta que essas divisões serão mantidas por alguns anos.

A internet foi classificada como meio de destaque para as campanhas de comunicação. “Um grande desafio para os gestores das redes de franquias de alimentação é que estejam preparados para compreenderem as novas mídias como aliadas na promoção de suas marcas”, afirma João Baptista Jr., coordenador geral do estudo. Ainda enfatiza que o bom uso da internet tende a aprimorar o marketing da franquia em todas as partes: gestores, franqueados, franqueadores, colaboradores e clientes.

Para custear os as campanhas de comunicação, 97,6% das redes cobram fundo de promoção dos franqueados. A taxa de publicidade é em torno de 2,3% do faturamento bruto.

Comunicação institucional nas franquias de alimentação

Tão relevante quando a divulgação externa, a comunicação interna nas franquias de alimentação também foi mensurada pela pesquisa. No setor, 63% das franquias possuem intranet. “A intranet aprimorou a comunicação entre os restaurantes e otimizou o treinamento à distância, mas ainda há campo para expansão. Com certeza um sinal da necessidade de ter as informações centralizadas e com a possibilidade de compartilhá-las de maneira inteligente”, argumenta João Baptista.
Em relação aos softwares de gestão, 100% dos pesquisados incentivam o uso desse mecanismo integrado à venda, e em 83% dos casos sua utilização é obrigatória. “Percebemos interesse com o domínio das informações vitais para a administração efetiva do negócio, todavia existe campo para integrar mais as informações entre franqueado e franqueador”, diz Enzo Donna, presidente do ECD (Consultoria especializada em food service que contribuiu com a pesquisa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *